Olívio Tavares de Araújo. A afirmação de dois estilos. Publicado no jornal O Estado de S.Paulo, em 20/05/1989; por ocasião da exposição na galeria Fogo Paulista, São Paulo. Também publicado no folder da exposição na Fundação Cultural, Solar do Barão, Curitiba, PR -1989

É um universo lírico, feito por um intuitivo puro — embora ele domine com perfeição a técnica, com figuras de reminiscências infantis e de uma mitologia pessoal que combina máquinas, engrenagens, homúnculos, robôs, batiscafos, aviões humanizados, submarinos, tudo filtrado por uma delicada, discreta fantasia. Além de sua poética intrigante, a bela exposição de Hermano conquista ainda pela coragem de ser fiel a si mesma, beber nas próprias fontes, sem tentar ser “moderninha”. Critérios opostos servem, pois, para valorizar fenômenos opostos. Hermano é bom por conseguir não estar na moda.